Please reload

Posts Recentes

Óticas Kika recebe o presidente da Hoya Brasil em Juiz de Fora

June 25, 2020

1/9
Please reload

Posts Em Destaque

Deus nos dê Fendi

December 1, 2017

Uma das grifes de luxo mais queridas entre as fashion girls está prestes a completar um século de história e por isso vamos relembrar a trajetória da Fendi.

 

Tudo começou em 1918 quando Adele Casagrande, de uma família formada por ricos produtores de couro de Florença, abriu uma pequena loja de artigos de couro e peles na Via Del Plebiscito no centro de Roma, que fabricava também bolsas de couro macio com refinamento de formas, texturas e minuciosos acabamentos de fechos e fivelas, além de sacolas de verão feitas com tiras de lona.

 

Belo dia, Adele casou-se com Edoardo Fendi e eles tomaram a decisão de mudar o nome da loja para FENDI. Era o período do pós-guerra mundial, onde a classe média estava tentando se reerguer e voltar a ter hábitos consumistas a fim de movimentar a economia europeia; com esse cenário a loja rapidamente se tornou um sucesso, vendendo malas de couro e outros artigos diferenciados para uma clientela cativa.

 

O negócio do casal Fendi prosperou e uma nova loja foi inaugurada na Via Piave em 1932. O crescimento da FENDI, já bem conhecida e conceituada em Roma, com importantes clientes assíduos, começou a romper as fronteiras da região, tornando-se um símbolo de estilo e bom gosto para as mulheres italianas.

 

“Deus, me dê Fendi”

 

A brincadeira que virou um mantra na boca dos mais descolados, é um jogo de palavras que traduz com perfeição o culto pelas roupas e acessórios da grife italiana, cujas bolsas e casacos desfilam nos ambientes mais luxuosos e sofisticados do mundo. O nome Fendi homenageia a lendária família italiana e homenageia a tradição artesanal família e celebra a geração de novos com valiosos detalhes.

 

Na década de 1970, os produtos FENDI já eram vendidos nas melhores lojas do mundo, então a empresa lançou uma nova linha de produtos e acessórios, como luvas, jeans, gravatas, óculos, relógios, isqueiros e canetas em 1984. No ano seguinte, para comemorar os 60 anos da marca, foi organizado um desfile no Museu de Arte Moderna de Roma.

 

Em 1968, as bolsas e acessórios da FENDI foram descobertas em Roma por Marvim Traub, então presidente da famosa loja de departamento americana Bloomingdale’s, que comprou uma coleção completa da grife e dedicou um espaço inteiramente a ela na loja localizada na 5ª Avenida, em Nova York. Não demorou muito para os produtos da marca despertarem a atenção de várias outras lojas americanas que queriam tê-los para vender á seus consumidores, fazendo com que hoje em dia a FENDI seja a marca com maior número de representações dentro das tradicionais lojas de departamento americanas.

 

A ousadia

Fendi carrega a marca da ousadia em seus desfiles; no dia 19 de outubro de 2007, a grife realizou, segundo especialistas de moda, o mais grandioso desfile de moda da história utilizando como passarela nada mais, nada menos do que a Grande Muralha da China.

 

Foram 500 convidados, entre eles celebridades, 88 metros de passarela e supostos US$ 10 milhões para que 88 modelos desfilassem visuais com motivos circulares em uma coleção de inverno que evidenciava símbolos de prosperidade e felicidade.

 

Atualmente, a grife avança cada vez mais no quesito tecnologia em suas produções, porém mantém toda a sua elegância e tradição de sempre.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Procurar por tags
Please reload

Arquivo